Manuel Vicente ainda “manda” na Sonangol

Spread the love

O ex-vice-presidente angolano e ex- PCA da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola  Manuel Vicente, apesar de ter deixado a petrolífera nacional  há mais de 12 anos, continua a dominar a indústria petrolífera do país,  particularmente a Sonangol. 

Vicente é um dos poucos membros do regime de José Eduardo dos Santos que ainda tem sob sua alçada, vários homens em posição de chefia nas empresas ligadas ao sector.

Todos os responsáveis  da indústria petrolíferas do país estão em dívida de uma forma ou de outra com Manuel Vicente.A única excepção à regra, é o Ministro dos Petróleos, Diamantino Azevedo , que não deve o cargo ao ex-vice-presidente.

Por um lado, o actual presidente da Sonangol, Sebastião Pai Querido Gaspar Martins, tornou-se anteriormente responsável máximo da empresa petrolífera privada Somoil, graças a Vicente, um dos fundadores da empresa.

Carlos Saturnino , que liderou a Sonangol no início do mandato de João Lourenço, também está em dívida com “Sr.Petróleo”.

Vicente também é o responsável pela promoção de Paulino Fernando de Carvalho de Jerónimo como Director na Sonangol e posteriormente para PCA da nova agência nacional de petróleo, gás e biocombustíveis, a ANPG .

Vicente também é apontado como tendo trabalhado assiduamente para colocar os seus contactos à frente dos escritórios da Sonangol no exterior, especialmente o seu lucrativo ramo comercial.

O presidente da poderosa Sonangol International Marketing (SONACI), Luís Manuel , é um amigo muito próximo do ex-vice-presidente.

Luís Manuel é também presidente da Sonangol Ásia, com sede em Singapura . A Ásia é agora o principal mercado da Sonangol: 55,8% do petróleo bruto angolano foi para a China em 2019, outros 15,7% foram para a Índia, deixando a Espanha bem atrás na terceira posição com 7,5%.

Durante o mandato de José Eduardo dos Santos, Vicente conseguiu orquestrar a nomeação de outro dos seus protegidos, Cupertino Gourgel, como consulado geral de Angola em Hong Kong.

A China Sonangol, A joint venture da Sonangol com a China International Fund (CIF), está cotada no antigo território britânico, tornando esta nomeação nada trivial. Apesar de reduzir o seu portfólio, a China Sonangol ainda detém uma participação de 10% no bloco angolano 19/11. O presidente do CIF, Sam Pa , um intermediário influente para empresas chinesas activas em África, foi condenado a uma pesada pena de prisão por corrupção na China em 2015.

Gourgel discretamente dirigiu as actividades da China Sonangol. Outro reduto sob domínio de Manuel Vicente é a Sonangol EUA . Esta sucursal com sede em Houston vende petróleo bruto angolano para os Estados Unidos desde o final dos anos 90.

Os últimos dez foram liderados por Elma Pegado Almeida , uma ex-executiva financeira da Sonangol sob a supervisão de Vicente. O homem que fundou e dirigiu a subsidiária até 2009, Baptista Sumbe , mais um dos ex-presidentes da Sonangol, Elma Almeida para o cargo.

 As actividades da Sonangol USA já não justificam a presença de escritórios em Houston. As importações americanas de petróleo angolano baixaram na última década, caindo de 170.000 bpd para entre 20.000 e 25.000 bpd em 2019.

Numerosos apelos para encerrar o escritório dos EUA foram sistematicamente cortados por Manuel Vicente, que defende que Angola tenha uma confortável reserva de dólares americanos no exterior, segundo o Africa Intelligence.

Luanda Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial