COVID 19: Aglumerados nas paragens potenciam risco de transmissão

Spread the love

A falta de transportes públicos em Luanda, obrigou, nos últimos dias, cidadãos a percorrerem longas distâncias a pé.

Em tempo de pandemia, que é recomendado o distanciamento social, as paragens estão super lotadas, os taxistas encurtaram as rotas e quase não se vê autocarros públicos, disse ao Confidence News o cidadão Isaac Kapeio, acrescentando que tudo acontece sob o olhar silencioso das autoridades.

O problema dos transportes não é novo e não será resolvido agora porque os dirigentes têm vidros fumados nos seus luxuosos carros e nem se importam com os cidadãos, desabafou Carlos Pataka, que acredita que a maka dos transportes só será resolvida quando os governantes passarem a usar transportes públicos.

Os nossos interlocutores, lamentaram ainda, o facto de os cidadãos estarem a gastar quase todo o salário apenas em transportes.

Numa ronda efectuada por vários pontos da cidade, o Confidence News observou nas paragens aglomerados que potenciam a disseminação da COVID 19, além dos habituais empurra-empurra para se conseguir um lugar.

André Kavelako, taxista que aceitou falar com o Confidence News, justificou as vias curtas com o elevado fluxo de pessoas por transportar e explicou que é a forma que a classe encontrou para compensar a redução do número de pessoas por transportar em cada viagem e ter um ganho diário aproximado ao exigido pelos patrões.

A cidadã Felizarda da Costa, observou que a situação poderá ficar pior nos próximos dias quando forem reabertos outros serviços que levarão maior quantidade de pessoas às ruas e quando as chuvas começarem a cair sobre Luanda.

Felizarda, disse que não entende a razão de não haverem transportes públicos em número suficiente, se pela televisão tem visto empresas a receberem do governo novos meios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial